imagem da materia - Impostos a pagar voltando do Paraguai

22/01/2021

Os compradores mais experientes já sabem quem devem incluir na conta dessa economia os impostos cobrados pelo governo brasileiro na travessia da fronteira, situação que pode pegar muitos marinheiros de primeira viagem desprevenidos. É para evitar que isso ocorra com você que montamos esse pequeno guia.


Os preços muito abaixo dos praticados no Brasil para os mais diversos itens, com destaque para os eletroeletrônicos, encontrados no Paraguai atraem milhares de turistas brasileiros todos os anos. Os compradores mais experientes já sabem quem devem incluir na conta dessa economia os impostos cobrados pelo governo brasileiro na travessia da fronteira, situação que pode pegar muitos marinheiros de primeira viagem desprevenidos. É para evitar que isso ocorra com você que montamos esse pequeno guia.

Antes de falarmos sobre as regras de importação e eventuais impostos nas alfândegas brasileiras, vamos dar uma passadinha nas regras para compras em território paraguaio. Os cidadãos paraguaios pagam o Imposto sobre Valor Agregado – IVA sobre os valores de sua compra, sendo essa alíquota de 10%. Esse imposto, entretanto, não é cobrado dos estrangeiros no país. Para comprovar a nacionalidade estrangeira, as lojas de Ciudad del Estes solicitam nas compras acima de US$ 100,00, a documentação do país de origem, que no caso dos brasileiros pode ser tanto o RG como o passaporte. A Carteira Nacional de Habilitação – CNH também era aceita em muitos estabelecimentos, mas a fiscalização mais rígida do governo paraguaio que começou a aplicar multas nas lojas que afrouxavam as normas, acabou diminuindo essa flexibilidade. Por isso, quando for às compras no Paraguai esteja sempre com RG ou passaporte em mãos.

Sobre os impostos na volta, é possível ser abordado na travessia da Ponte da Amizade, no aeroporto de Foz e nas rodovias do entorno da cidade. Por isso é sempre recomendável que se declare todas as suas compras como determinam as leis e normas.

O valor limite isento na fronteira entre Brasil e Paraguai, no sentido brasileiro, é de US$ 500,00. Ou seja, se você comprou até essa quantia não pagará nenhum valor adicional para entrar na fronteira brasileira. Caso suas compras excedam esse valor, a taxa cobrada é de 50% do montante excedente, ou seja, se suas compras totalizaram US$ 600,00 você pagara 50% sobre US$ 100,00 (600 – 500), logo, pagará US$ 50,00 de taxa para entrar no Brasil com as suas compras.  Lembrando que esse valor é referente a uma pessoa, sendo aplicado a cidadãos de qualquer idade, dessa forma, se você está em um grupo com três pessoas, independentemente da idade das outras duas, a cota total é de US$ 1500,00.

Se você vai voltar para o Brasil via aeroporto de Ciudad del Este, a cota é de US$ 1.000,00 por pessoa, o que permite uma maior margem para isenção. Entretanto é preciso ficar atento às regras de quantidade de produtos. Para eletrônicos e itens mais caros, só três itens do mesmo tipo (três celulares) podem entrar no país de maneira isenta. Tal restrição ocorre para que não se caracterize a importação com a finalidade de comércio.

Aconselhamos você a sempre se atualizar sobre as cotas e novas regras para poder aproveitar ao máximo as vantagens de comprar no Paraguai, nesse caso, assim como em quase tudo na vida, conhecimento é poder! E sempre que for comprar no Paraguai já sabe, né? PowerCredit vai estar sempre ao seu lado para te dar aquela força!

Clique aqui para saber mais sobre como utilizar o seu PowerCredit no Paraguai! https://www.youtube.com/watch?v=4-ej3vvaU-w


Compartilhe nas redes sociais: